Início » Sem Categoria

Arquivo da categoria: Sem Categoria

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o Salmo 23 Sermão 6: Um carro de polícia perseguindo-nos para o bem

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23

Sermão 6: Um carro de polícia perseguindo-nos para o bem

Bondade e misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na Casa do Senhor para todo sempre. (Salmo 23.6)

Introdução:

  • Chegamos a conclusão do Salmo 23, Davi passa do pasto verdejante ao vale da sombra da morte, culminando na sala do banquete. Que viagem maravilhosa participamos quando lemos, estudamos e vivenciamos esse Salmo do Pastor. Realmente como o que dá título a série de mensagem é verdadeiro, Deus é tudo de bom.
  • Davi conclui essas questões maravilhosas de Deus com um belo quadro. Ele inclui nessas descrições maravilhosas que há razões para que a bondade e misericórdia seguirão todos os dias de sua vida.
  • O termo seguir aqui é mais parecido com uma perseguição, não para o mal, mas para o bem. Davi pintou o seguinte quadro hoje em dia:
  • Imagine você dirigindo calmamente pela estrada, quando de repente você vê uma luz vermelha piscando no seu espelho retrovisor. E por alguma razão louca de tomar a decisão irracional de acelerar em vez frear. Você fugindo a mais de 100 K/h tentando fugir da polícia. E quando você passa dos limites um flash dos pardais diante dos seus olhos.
  • Daí todas as suas falhas, pecados e erros saem sobre seus olhos da sua consciência. Seu carro não tem a velocidade do carro da polícia e ele logo lhe alcança. Você senta-se ali, tremendo enquanto ele caminha até a janela e diz: “você sabe que é culpado, não é?” Em seguida, ele enfia a mão no bolso e tira uma carteira e diz: “você esqueceu sua carteiro no supermercado e alguém me acionou para entregar-lhe, queria só ajudar”.
  • Deus não é apenas o nosso bom pastor, nem só nosso pródigo garçom, ele também é um patrulheiro perseguindo-nos com bondade e misericórdia todos os dias da sua vida, e ele é rápido, ainda bem.

“Mas quero lembrar do que pode me dar esperança. A bondade do Senhor é a razão de não sermos consumidos, as suas misericórdias não tem fim; renovam-se cada manhã. Grande é  a sua fidelidade”. (Lamentações 3.21-23)

 1)      O que fazer agora, Ele só queria me ajudar e eu me atrapalhei todinho?!

  • Pensei que ele estava me perseguindo, mas Ele só queria me ajudar. Agora o que faço?
  • Adão deve ter pensado nisso quando entregou a vida do Jardim do Éden, onde Deus lhe procurava para conversar todas as tardes e ele se encondeu de Deus por que sabia que havia desobedecido.
  • Não, não devemos nos esconder. O que fazer? Confessar nosso erro. Buscar fazer o que é correto. Deus não aceita propina, Deus não quer seu pior, ele quer seu melhor. Deus quer um coração quebrantado.

Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito. Salmos 34:18

  • Agora posso ir, continuar minha vida, estou livro. Não é assim, Deus está sempre perto, realizando em nós duas ações poderosas através do Espírito Santo, convencendo o homem do pecado e alertando sobre ele. É a sirene da polícia dizendo, por ai não. Já ensinei que desobedecer faz mal para sua vida.

2)      Tem um jeito, não é o brasileiro, é o divino

  • Lourenço Stelio Rega, pastor batista, diretor da FTBSP é escritor do livro: dando jeito no jeitinho brasileiro, neste livro Este livro faz uma análise do fenômeno do jeitinho  que é uma das forças impulsoras do comportamento do brasileiro. Damos jeito em tudo ou para tudo.
  • Nessa caminhada, com esse policial, com Deus não tem jeitinho, ou é ou não é. Por isso o caminho para resolver nosso dilema é seguir a orientação do próprio Deus.

Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida.  (Apocalipse 2:10)

  • Deus quer que habitemos com ele pela eternidade, para tal precisamos entender que o jeito quem dá é Deus. Agora é só abrir o coração para a sua bondade e misericórdia e buscar viver com Ele em obediência.
  • O que é habitar na casa do Senhor para todo sempre? Quando vejo uma pergunta assim lembro das respostas dadas por Jesus:

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. (João 14.1-3)

  • Você vai ter que vir comigo! Diz o patrulheiro. Você entra no carro de polícia, e ele lhe leva para uma nova casa. Você não vai para o tribunal, vai para um novo lugar.

Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida. (João 5:24)

  • Nesse novo lugar você vê uma belíssima propriedade, enorme e cheia de unidades, com carvalhos centenários, belas mansões e você pergunta: “Onde no mundo nós estamos?” E ele diz: “Este é o meu lugar, e eu gostaria que você a viver comigo e você estava tentando fugir”.

 3. “E habitarei na casa do Senhor para sempre.” 

  • O brasileiro sonha com a casa própria. É um sonho agora possível por causa dos planos do governo para alavancar a economia e abençoar os menos favorecidos com um lugar para morar.
  • Nessa história o versículo mostra um grande amor por Deus.  Davi mostra um grande amor pelo Senhor, ele julga que por sua obediência ao Supremo pastor ele pode morar por toda vida com o Senhor. Poderia ser em uma favela, mas se morar com o Senhor ele, Davi, estaria muito feliz.
  • Nossa morada futura está garantida, mas o nosso amor precisa ser não pela casa, mas pelo construtor da morada. O que vale é estar com Deus. Ele diz:

Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo. (Salmo 27.4)

Em resumo:

Todo o salmo 23 me leva a Deus como cumprimento de meus anseios como pastor e à sua mesa. Me sinto guardado, cuidado nos pastos verdes, no banquete suntuoso e amamos tudo isso, mas o anfitrião generoso o Supremo pastor quer que o amemos como Senhor (policial rodoviário) que nos leva para o céu.

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o Salmo 23 Sermão 5: Cheiroso, mesa posta e cheio de vitória

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23

Sermão 5: Cheiroso, mesa posta e cheio de vitória

Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. (v.5)

Introdução:

Uma das mais belas parábolas de Jesus Cristo é sobre as bodas em Mateus 22. 1-14,  no texto Jesus mostra como se dá a festa na esfera celestial e espiritual, totalmente diferente do ufanismo triunfalista vigente na atual conjuntura evangélica brasileiro.

Sou do tempo que nós éramos chamados de crentes: as pessoas diziam: “você entrou na lei dos crentes!”, quando queriam falar que alguém que conheciam se convertera. Mas vimos que isso mudou bastante, agora somos chamados de evangélicos, crentes é meio brega, mas ainda prefiro assim.

Para sentar à mesa do Senhor precisamos estar preparados. 1 Coríntios 11.27 fala do que toma do cálice indignamente. Na parábola alguém sentou à mesa com vestes impróprias, o que se entende é que Jesus o bom pastor tem uma banquete para todos nós, mas temos uma missão, estar preparados para sentar à mesa do Senhor.

No verso 5 vemos a preocupação de Deus de nos dar o melhor. Ele quer que os seus sejam bem servidos e sejam bem acomodados à sua mesa. A mesa é de todos, vejamos o que o Salmo 22 diz:

Os sofredores hão de comer e fartar-se; louvarão o SENHOR os que o buscam. Viva para sempre o vosso coração. (Salmos 22:26)

Todos os opulentos da terra hão de comer e adorar, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele, até aquele que não pode preservar a própria vida. (Salmos 22:29)

  • Como poderei eu estar preparado para aproveitar tudo de bom que esta mesa oferece? Como estarei preparado para sentar à mesa do Senhor e aproveitar das bênçãos maravilhosas que provêem de sua bondade e misericórdia? O que melhorar em minha vida espiritual para que a festa seja um momento de alegria para Deus através de minha presença, já que Ele está sempre presente? As respostas podem ser deliberadamente percebidas nas condições da mesa disposta pelo Salmista Davi aqui no Salmo 23.

1º DEVO ENTENDER QUEM É O DONO DA FESTA

  • Toda mesa tem quem prepara. O salmo fala isso claramente, mais uma vez a sensação nítida que há uma simbiose entre o salmista e o Senhor, através da singularidade da expressão – “preparas” – Davi se refere ao Senhor na segunda pessoa e mostra que já há um costume de sentar neste mesa que Senhor prepara.
  • Aqui a questão ultrapassa a relação de pastor/ovelha. Agora o salmo do pastor chega a uma esfera menos bucólica e mais palaciana, onde os grandes banquetes eram servidos.
  • Eu um simples plebeu,  Ele o Rei/Senhor que prepara uma mesa com dignidade ao seu servo. É ele quem prepara. Ao entendermos isso, somos levados a compreender que o banquete é Real, nos dois sentidos – ligados à significativa co-herança do Rei Jesus e real para nosso dia-a-dia, para nosso cotidiano, para a minha e a sua dificuldade.
  • O que fazemos quando não sabemos o que fazer em uma refeição diferente, onde nunca fomos. (ver modo de comer dos muçulmanos, japoneses, índios)? Fazemos o que eles fazem.
  • Se o Senhor prepara uma mesa para mim, tenho que me preparar para sentar à mesa dele. Agir como ele está agindo, fazer o que ele está fazendo. Em suma, como Deus prepara uma mesa digna de um Rei para mim, devo dignificá-lo de tal maneira que Ele seja o Rei supremo de meu ser.
  • A festa é para mim, mas o dono da festa é Deus. Por isso devemos refletir como na parábola de Mateus 22, estou com a roupa digna para a festa que o Senhor preparou para mim?

2º DEVO ME PORTAR DA FORMA CORRETA NA MESA

Crente tem inimigo? Sim, a Bíblia chama Satanás de nosso inimigo.

Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; (1 Pedro 5:8)

  • O inimigo aqui na mesa do Salmo 23 não é Satanás propriamente dito, mas é alguém usado por ele para atrapalhar a vida do Rei, no nosso caso a vida espiritual. Como devo me portar diante destas circunstancias?
  • Deixa Deus agir. Deixa Deus fazer a obra, é Ele quem prepara a mesa, Ele quem prepara diante de nossos inimigos a mesa. Deixa os inimigos com Ele.

“…não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor”.  (Romanos 12:19)

“ Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo”. (Hebreus 10:30)

Quanto a Satanás, o que fazer?

  nem deis lugar ao diabo. (Efésios 4:27)

Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. (Tiago 4:7)

  Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; (Efésios 6:11)

  • Na mesa do Senhor Deus quer que confiemos nele. Dar vazão à carne, dar lugar ao inimigo, buscar as coisas do mundo, vão nos fazer ser inseguros em nossa fé e insipientes quanto a Santidade.
  • Confiar em Deus e não temer o inimigo. Nossa postura diante das perspectivas pecaminosas que  estão diante de nós. Deixe que o Senhor servirá a vitória para nós.

O povo do Senhor tem um banquete em sua mesa com as provisões de seu amor. Satanás e os maus não são capazes de destruir as suas consolações quando eles estão ungidos com o Espírito santo, e bebem do cálice da salvação que sempre está cheio. (Matheus Henry)

3º DANÇO CONFORME A MÚSICA DA FESTA

Em busca da santidade… unção é mais que uma coisa comum é benção para vida cristã.

Conceito de unção

O que precisamos para ter o cálice cheio? A Bíblia fala de copo da seguinte forma:

  1. Cálice da Salvação:

Salmos 116:13  Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do SENHOR.

  1. Cálice da Ira do Senhor:

Isaías 51:17  Desperta, desperta, levanta-te, ó Jerusalém, que da mão do SENHOR bebeste o cálice da sua ira, o cálice de atordoamento, e o esgotaste.

Apocalipse 14:10  também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro.

  1. Cálice do Sacrifício:

Mateus 26:39  Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.

  1. Cálice da Nova Aliança do Sangue de Jesus:

Lucas 22:20  Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós

  • O cálice do Senhor no Salmo 23 simboliza o cuidado do Senhor por nós. Dando-nos honra de ter em nosso copo um favor às nossas vidas.
  • A vontade de Deus é que estejamos como o cálice, cheios dele.

“E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas encheivos do Espírito”. (Efésios 5:18) 

As pessoas precisam de três coisas: prudência no ânimo, silêncio na língua e vergonha na cara. (Sócrates)

  • Sócrates tem razão, mas prefiro ficar com as Escrituras – o que eu preciso é entender e vivenciar qual a vontade de Deus para minha vida – boa, perfeita e agradável (Romanos 12.2)
  • Meu cálice deve estar cheio de Deus.

4º CHEIROSO, MESA POSTA E COPO CHEIO

O primeiro conceito do pastor é transposto de forma digna para um segundo conceito – o do Senhor na qualidade de anfitrião de ilimitada benevolência. Essa imagem que apresenta o homem como hóspede surpreso em vista da suntuosidade da festa que lhe foi provida por Deus é, igualmente, uma parte integral de todo o panorama bíblico.

SIMBOLISMO BÍBLICO:

  • José como provedor de alimento – (Gn. 43.34);
  • Jesus como multiplicador de pães e peixes aos 5 mil (Mateus 14.19);
  • As parábolas da grande ceia (Lucas 14.15-24);
  • A festa das bodas do noivo (Mateus 22.1-14 e Apoc. 19.9)

Nossas vidas espirituais devem exalar o cheiro de Cristo.

A mesa está posta, estamos prontos para sentar nela?

Meu copo está meio cheio ou meio vazio. Na verdade não deve estar meio nada –morno.

Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca; (Apocalipse 3:16)

Para refletir:  Diante de tanta abastança qual nosso dever? Gozar ou zelar?

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o Salmo 23 Sermão 4: SEGURO TOTAL CONTRA DANOS – SALMO 23.4

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23 Sermão 4: SEGURO TOTAL CONTRA DANOS –        SALMO 23.4

Introdução:

  • História da Evelin e da mordida da cobra…
  • A morte é assunto sério. As pessoas não gostam de falar sobre ela, mas a realidade última do ser humano é a nossa mais profunda situação adversa. Ninguém pode se livrar dela, ninguém vai viver sem passar por ela.
  • Há hoje em dia a prática se ter seguro de vida. As pessoas compram um seguro para no momento da morte ter uma segurança para si ou para os seus. Na verdade essa segurança quanto à morte só pode vir diante de uma vivencia correta diante de do dono da vida.

Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Coríntios 15:55-57

AINDA PENSANDO NO SEGURO DE VIDA

  • Entende-se por seguro, o contrato pelo qual uma das partes, chamada segurador, obriga-se para com outra (segurado), mediante o pagamento de um prêmio, a lhe pagar certa quantia, ou a terceiros, se ocorrer o risco previsto. (http://jus.uol.com.br/revista/texto/639/seguro-de-vida)
  • Figura a apólice como um instrumento do contrato de seguro. Devem estar consignados na apólice: os riscos assumidos, o valor do objeto e o prêmio a que se obriga o segurado, além do tempo de vigência do contrato.

COMO É NOSSA APÓLICE DE SEGURO TOTAL CONTRA DANOS? 1º RISCOS ASSUMIDOS

  • Que riscos têm em nossas vidas? Vivemos correndo riscos, o salmista e o apóstolo Paulo falam de nossas situações recorrentes quanto à própria morte.

Mas, por amor de ti, somos entregues à morte continuamente, somos considerados como ovelhas para o matadouro. (Salmos 44:22)

Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. (Romanos 8:36)

  • O vale da sombra de morte são situações em nossas vidas que são de riscos. Situações difíceis que mostram nossa pequenez, nossa limitação, nossa dependência.
  • Na Bíblia, o termo vale também é usado com referência aos tempos difíceis da nossa vida. Josué menciona o Vale da Calamidade. O Salmo 84 menciona o Vale das Lágrimas. Oséias menciona o Vale da Aflição.
  • A vida é cheia de riscos. Estamos ligados as calamidades, mas tudo que passamos deve ser perpassado pelo nosso seguro total contra danos, nos vales devemos lembrar o supremo pastor que cuida de cada um dos seus.

Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. (Isaías 43:2)

Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco). (Mateus 1:23)

  • Em hebraico, essa expressão usada por Davi significa, na realidade, o Vale da Escuridão Profunda.
  • Devemos em consoante ao Pastor que servimos escolher qual vai ser nosso olhar diante dos riscos que passamos na vida. Lembrem-se eles são inevitáveis:

Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra.

(Salmos 34:19)

Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. (João 16:33)

  • Mas se, em vez de olhar para baixo, às dificuldades, você fixar o olhar em cima, não haverá de desfalecer no caminho e logo verá que Jesus estende a mão para ajudar.
  • Não temerei mal algum disse o Salmista. O que dizemos diante de nossos riscos. Saibamos que o Senhor cobre todos eles.

2º VALOR DO OBJETO

  • Estimativa monetária de um determinado bem, direito ou serviço. Qual seria o valor de nossas vidas para o Supremo Pastor? Qual seria a valorização que Deus dá a cada um de nós?

Para regozijar-se: 1 Coríntios 6:20

Porque fostes comprados por bom preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo. (RC)

Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês. (NVI)

  • Antes que mundo lhe imponha a distorcida visão da vida quanto ao valor monetário das pessoas, uma espécie de coisificação do ser humano pense que você tem um grande valor para Deus.
  • Talvez a idade, as doenças, as oportunidades etc. lhe fizeram pensar que não há mais valor em sua pessoa; talvez o pecado, a queda, as críticas lhe imprimiram traumas que impedem de pensar no seu verdadeiro valor.
  • Você tem valor para Deus. Por isso Ele é o pastor presente no vale escuro, Ele lhe valoriza e está presente em suas dificuldades – lembre-se: “Ele está contigo”.
  • Como pessoas que vivem a pós-modernidade nossa cabeça está totalmente polarizada quanto à economia.  Tudo tem seu valor monetário. Abra a cabeça quanto à realidade espiritual, valemos para Deus, isso era o que interessava para Davi.
  • Diante da morte todos somos iguais. A diferença está em como encaramos tanto a morte como a vida.
  • Alguém perguntaria: Pastor e quanto ao prejuízo? Não se preocupe – DEUS PAGA O PREJUÍZO. (Contar história do Wilmar e Buriticupu)

“… e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação”. (Apocalipse 5:9)

3º PREMIO

  • PRÊMIO – É a importância paga pelo segurado, ou estipulante, à seguradora em troca da transferência do risco a que ele está exposto. Em princípio, o prêmio resulta da aplicação de uma percentagem (taxa) à importância segurada. O prêmio deve corresponder ao preço do risco transferido à seguradora. (http://www.portalsegnet.com.br/dic_p.htm)
  • Quem nunca pensou em ganhar um bom prêmio? Quando as promoções dizem: venha e ganhe um prêmio todos se alvoroçam para ir aquela promoção. (história do supermercado Fortaleza e a TV de 20”)
  • Qual seria o prêmio de nosso seguro total contra danos? A presença de Deus em nossas vidas eternamente.

Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. (1 Coríntios 9:24)

 “… prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”. (Filipenses 3:14)

  • Mesmo que andemos diante da morte, mesmo que andemos pelos vales temos um grande premio o Senhor está conosco.
  • A partir do verso 4 do Salmo 23, há uma mudança na linguagem do salmista. Até então, todos os pronomes pessoais estão na terceira pessoa do singular – Davi estava falando a respeito de Deus.
  • Mas, quando chega ao vale, ele muda, e passa a falar diretamente a Deus. São os vales da vida que nos colocam face a face com Deus. Quando estamos passando por uma vale, não queremos falar sobre Deus; queremos falar com Deus.
  • A característica central desta presença no Salmo 23 e no verso 4 está no cajado e na vara. O prêmio tem um valor, tem uma contrapartida nossa.
  • Com cerca de 1 metro de comprimento e saliência preponderante em uma das pontas a vara era usada pelos pastores em geral. Os pastores lançavam as varas para afastar os lobos ou outra qualquer ameaça ao seu rebanho.
  • A vara de Deus nos dará proteção. Ele não está assentado no Céu, apático e indiferente à nossa situação. O bom pastor luta por nós, para expulsar as forças espirituais. Ele é o nosso defensor e protetor.
  • O cajado era um bastão, arredondado, longo, com um tipo de argola semi-aberta na extremidade. O pastor usa o cajado para guiar e confortar.
  • Ele usa o cajado para trazer a ovelha para perto de si; para levantar uma ovelha que cai. Quando passarmos pelo vale, não estaremos sozinhos. Deus vai estar ao nosso lado. Ele vai usar a vara e o cajado para nos guiar e proteger.

“Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor de todas o livra” Salmo 34:19

4º VIGENCIA DO CONTRATO

 

Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias. v. 6

 Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus. (2 Coríntios 5:1)

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23 Sermão 3: Uma bússola para o perdido

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23

Sermão 3: Uma bússola para o perdido           

Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. (Salmo 23.3)

Introdução:

  • Um salmo que é composto a partir da cena de um deserto, onde inicialmente parece não ter vida, nem esperança e certeza de nada.  Para tanto o salmo seria mais bem chamado de o “Salmo do Deserto” e não o do bom pastor. Ele está dividido em duas partes. A cena da ovelha e a cena do homem viajante.
  • A palavra refrigério, do grego anafisis, passa a idéia de esfriar de novo, descanso, alívio, refrigério espiritual.
  • O que vem a ser refrigério? Refrigério é bem-estar causado pelo frescor; alívio a Paz interior que só o Bom Pastor pode nos conceder.
  • Não podemos negar que os embates desta vida muitas vezes abatem a nossa alma, desanimando-nos. Nesses momentos podemos contar com o Bom Pastor reanimando-nos mediante seu poder e graça.
  • Não há nada melhor que estar com calor e tomar um banho refrescante ou entrar em um lugar refrigerado. Imagino isso quando penso no verso 3 deste salmo.

A lei do SENHOR é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices. (Salmo 19.7)

  • Perguntaram para um psiquiatra por que as crianças não gostam de tomar banho? Ele disse que por que é ruim. Henrique Davanso missionário na Albânia contou-me que os albaneses não gostam mesmo de tomar banho, fazem o asseio semanal e um banho por mês. Isso é uma questão cultural, mesmo sendo tão diferente, é a realidade deles.
  • A cultura de tomar banho todos os dias e proveniente dos índios que tomam banho  nos rios e isso gerava uma alegria total. Tomar banho para eles é diversão. Para outros não é.
  • Jesus vem para aqueles que querem o refrigério para a alma. Pena que alguns não gostam de refrigério, ou melhor, dizendo, ar-condicionado ou um igarapé com bastante sombra.

Para entendermos mais esse versículo faço 3 seções de perguntas:

1ª Por que o Senhor é o nosso pastor? Por que Deus faz tudo isso? Por que ele nos guia pelas veredas da justiça?

  • A resposta está no verso 3: “Por amor do seu nome” . Deus faz tudo para a sua própria glória, precisamos trazer as nossas vidas em alinhamento com esse objetivo, e não ser egoísta, mas amar a Deus a agir desta forma.

Mas ele os salvou por amor do seu nome, para lhes fazer notório o seu poder. (Salmos 106:8) 

 “… por intermédio de quem viemos a receber graça e apostolado por amor do seu nome, para a obediência por fé, entre todos os gentios” (Romanos 1:5)

  • Na verdade, diria um pastor amigo,  penso que em todos os lugares das Escrituras vemos esse tema. Deus faz tudo para sua glória. Ele criou o homem, ele chamou Abraão, ele fez José sonhar, ele livrou o povo do Egito, Elem andou Jesus para morrer na cruz para louvor de sua glória.
  • Quando perguntaram para Jesus sobre que havia pecado os pais ou o próprio cego de nascença. Jesus respondeu que sua cegueira seria  para glória de Deus. (João 9.3)
  • Quando nossa vida está não mão do Senhor não nos perdemos. Quando fazemos tudo para sua glória Ele é bússola para cada caminho seguido.

Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terreno plano.  (Salmos 143:10)

2ª Quando Cristo é meu guia, que diferença isso faz para minha vida? Que diferença deveria fazer?

  • Acredito que todos os caminhos da retidão são os caminhos do amor. “Que tudo seja feito com amor”, diz Paulo.

“E o Senhor vos aumente, e faça crescer em amor uns para com os outros, e para com todos, como também o fazemos para convosco”. (1 Tessalonicenses 3:12)

  • O verso 3 coloca em xeque a tendência humana de querer centralizar sua vida em si mesmo. O humanismo moderno fala da singularidade e auto-suficiência do homem. O narcisismo pós-moderno descreve uma vivencia do prazer niilista, sem sentido, uma procura incessante de sentido e de referencias.
  • O homem tem a tendência de pensar somente no nível terrestre e carnal, pensando que o Senhor é irrelevante. Esse verso nos lembra que na vida, na estrada da vida, Deus nos conduz por caminhos de amor, Ele faz para glória do seu nome.
  • A diferença básica de Cristo em minha vida é citada pelo apóstolo Paulo em uma das melhores expressões do que é ser um cristão verdadeiro. A bússola funciona como guia e sem ela estou perdido.

Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. (Gálatas 2:20)

3ª Se quando estava perdido sem Jesus minha vida estava com problemas, por que hoje ainda tenho dificuldades?

  • Não adianta querer desfrutar das planícies abençoadas e pacíficas da existência se não andamos nos retos caminhos de Deus. As águas tranqüilas e o pastos verdes tem seu preço.
  • O caminho,  isto é, as suas veredas são justas. O seu caminho é estreito. A porta que Ele nos chama para entrar é apertada, mas, ainda assim, é o seu caminho e é a forma que temos para andar com Ele.
  • O chamado do Senhor é um chamado à ética, à obediência, à verdade, à justiça, ao que é correto, à santidade, à renúncia, ao Gólgota, isto é, à cruz. É a sua vereda justa. 
  • Ver apologistas…
  • O homem não é a medida de todas as coisas como disse o sofista Protágoras (487-420 a.C). Quando penso assim vejo que há situações que mostram o que Jesus faz por nós sendo nossa bússola e pastor.

a)     Primeiramente, que eu vivo com uma quase constante consciência da presença de Deus. Ele é um Deus presente. Não preciso de um milagre todos os dias para saber que Ele está presente, mas sei do milagre dele em minha vida todos os dias. 

b)     Em segundo lugar, o sentido da realidade do poder de Deus na vida cotidiana cresce,  em proporção direta com a minha convicção de que ele está no trabalho em tudo para o próprio amor do seu nome. Um dia vi o título de uma música ou livro que era interessante: O Deus que cuida de você enquanto dorme. Que coisa boa, mas sei que dormindo ou acordado Deus está cuidando de mim.

c)     Terceiro, há um grande sentimento de confiança que decorre da convicção de que é honrar a Deus quando deixo ele se manter conduzindo a minha vida. 

d)     E quarto, minhas orações para a minha própria santificação são mais fervorosos e eu acho mais eficaz, porque agora tenho um tremendo argumento com o qual se chegar a Deus: Faça-me santo, ó Deus, por amor do teu nome. 

Conclusão:

Quando Jesus ensina a orar ele nos diz através do Pai nosso que é necessário uma dependência total de Deus em nossa vida. Quando ele diz: “Não me deixeis cair em tentação, mas livrai-me do mal” por amor do seu nome!

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23 Sermão 2: PENSE NUMA PISTA BOA – V.2

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23

Sermão 2:

PENSE NUMA PISTA BOA – V.2

Introdução:

Quem não gosta de viajar em boas estradas. Freqüentemente gosto de sair de carro com minha família para viajar durante nossas férias. Já viajamos em estradas das mais variadas. Chão, asfalto, esburacadas, cheias de curvas, atoleiros, arenosas, etc. evidentemente que as melhores estradas são aquelas que o carro desliza no asfalto, que quase não há curvas e que são bem sinalizadas.

Em uma dessas viagens nós estávamos indo para uma reunião de família em uma estrada novinha em folha, ela era um tapete diriam os mais acostumados com as esburacadas estradas do norte do Brasil, mas tinha um problema não era sinalizada. Como não sabíamos direito onde era a fazenda, procuramos o caminho através das placas, mas esse era o problema elas não existiam. Rodamos cerca de 150 km, tivemos dificuldades, pois as únicas placas eram as seguintes: respeite o meio ambiente, não ultrapasse na faixa e obedeça a sinalização. Não havia placas indicadoras do caminho. Por isso, nos perdemos até achar alguém que nos indicasse o caminho certo. No final do dia chegamos até o nosso destino, mas foi difícil.

Vamos relembrar o aprendizado da semana passada: Você já descobriu qual a diferença entre problemas e fatos?

  • Problemas são coisas sobre as quais podemos fazer algo; podemos resolver ou não.
  • Fatos são coisas que não podemos fazer nada, apenas se pudermos não nos preocupar com eles.

O problema do versículo 2 do Salmo 23: O Cansaço

Fato do versículo 2: Deus nos leva para o descanso

Gosto do Salmo 23, ele é pessoal, não é um extravagante devaneio inconsistente de um egoísta narcisista com sérios problemas existenciais, não é a expressão congruente de um homem que coloca para fora os seus sentimentos espirituais íntimos provenientes de uma intimidade consistente, equilibrada e sistemática. O salmo é muito pessoal. Não há “nós” ou “nós” ou “eles”, mas apenas o “meu” e “me”e” I “e” ele “e” você”.

É um estouro da experiência pessoal de Davi com Deus. Acredito ser por isso que todos gostamos deste texto, é como se fosse uma expressão global, é como se pudéssemos dizer que o Salmo também é nosso. O homem traz em seu ser a fome de uma experiência autêntica, parecida ou igual à expressada por Davi. Vemos um testemunho pessoal de que a experiência nos levará a um passo mais perto do Senhor.

É por isso que gostamos da relembrá-lo, que gostamos de recitá-lo que nos envolvemos como cada expressão como nossa e vislumbramos o céu, o Senhor e nosso ser.

O versículo 2 mostra Deus bem próximo de Davi, algo que é tão significativo para todos que Davi se refere ao Senhor como “ele”, uma expressão de quem está perto. Na estrada da vida, temos momentos difíceis que são melhores vivenciados quando as placas mostram o caminho a seguir. As placas espirituais são mostradas com a vivencia das Escrituras. Não adianta ler, estudar se aprofundar se não vivemos. Tiago 1.23, 24 diz: “Pois, se alguém é ouvite da palavra e não praticante, é semelhante a um homem que contempla seu rosto no espelho… logo se esquece como era”. Por isso é necessário à luz dessa proximidade latente de Davi, procurar ouvir, apreender, vivenciar sobre Deus para andar com Ele e ter essa rodovia espiritual planificada, sem tortuosos caminhos.

O tenho que pensar, o que fazer?

1º É BOM NÃO FALAR MUITO SOBRE DEUS SEM FALAR COM DEUS

Para alguém dizer que Deus fez algo por ele é necessário algo acontecer que a pessoa tenha pedido a Deus em oração. Não estou falando do dia-a-dia, das questões sobre ao respirar, alimento e outros afins, mas daquilo que esperamos que Deus envie para nós e pedimos à Ele em oração.

Encontro vários teólogos de araque por minhas andanças. Eles sabem muito sobre Deus, mas não tem experiências com Ele. Eles falam muito sobre as experiências, mas não conhecem a Palavra de Deus. Conhecem a Palavra de Deus e não falam com Ele em oração. É uma tríade desastrosa. Davi agia de forma que tanto seu reinado, como seus escritos demonstrassem sua vivencia com Deus através da oração e Palavra, veja o Salmo 25.5:

“Guia-me na tua verdade  e ensinar-me; pois tu és o Deus da minha salvação; em ti coloco minha esperança o dia todo”.

Cada cristão é, no mínimo, um teólogo amador, isto é, uma pessoa que tenta entender o caráter e as maneiras de Deus e depois colocar isso em palavras. Se não formos um pouco teólogos, então não vamos nunca dizer nada um ao outro a respeito de Deus.  Li em um carro essa semana. É fácil falar de mim, difícil é ser eu. Diria o seguinte quanto falar de Deus e não falar com Ele: é fácil falar de Deus, difícil é ter intimidade com Ele.

A dislalia é um distúrbio da fala caracterizado pela dificuldade em articular as palavras.
Basicamente consiste na má pronúncia das palavras, seja omitindo, acrescentando, trocando ou ainda distorcendo os fonemas.

Samuel teve essa dificuldade na fala há alguns meses. Ele não falava os fonemas que continham esse no meio da Palavra. Para ele Escola era E-cola, Buscar – bucar, espelho – epelho e assim sucessivamente. Ao percebermos essa dificuldade procuramos a fonoaudióloga ela falou as causas e disse que nossa atitude deveria ser de reforçar o certo, não podíamos repetir o errado, mas fazê-lo articular sua voz, boca e mente para dizer a palavra certa. Ele nos enganava quando o obrigávamos a dizer a palavra certa, ele dizia: é isso ai mesmo, e não repetia a palavra certa. mas com a insistência ele venceu essa dificuldade. Agora ele mesmo corrige: – não é ecola não é papai, é esssssssscola.

Quantos de nós em nossa dislalia espiritual não desequilibramos nosso enfoque de crescimento falando de Deus em todos os momentos e nos momentos que temos que falar com Ele não estamos presentes. Às vezes até queremos enganar a nós mesmos com o fato de falarmos de Deus, e aparentemente estarmos falando com Ele. Não é assim – Teologia é teologia – falar é falar. Orar é Orar.

“Ele me faz repousar” deve denotar que quando oro, me jogo aos seus braços,  mesmo que o mundo caia ao redor, mesmo que os problemas não tenham solução, mesmo que o juízo esteja faltando, mesmo que as dificuldades estejam crescendo diante de mim. As “águas tranqüilas” não são fruto de uma relação intelectual somente, mas de uma consistente vivencia, de uma pujante vida de oração. Nada como ajoelhar-se com o peso da luta e levantar-se aliviado através do repouso espiritual das águas tranqüilas.

Nada como viajar e ter diante de nós a certeza que não somente falo da pista boa, mas que já andei por ela, aqui já andei com ela. Para dizer como Davi que os pastos são verdes, temos que comer da grama. Para dizer que as águas são tranqüilas temos que beber da fonte. Para comer da grama verde é necessário alimento espiritual (João 6.48) e para beber da fonte é preciso se relacionar com a água Viva (João 4. 10, 14).

2º É BOM ENTENDER QUE OS VALES SÃO INEVITÁVEIS

Como saber que posso ter repouso no Senhor? Como posso perceber que existem águas tranqüilas? Somente andando pelos vales. Alguém disse:  “Eu nunca aprendi nada sobre confiar em Deus nos tempos fáceis, somente nos momentos difíceis.”

Outro expressou sua dificuldade assim: “Por que não podemos todos aprender a lição do quão frágil somos e quão precioso de Deus é, antes de entrar no vale de crise?”

Nos vales da vida que chamamos Deus. É nas crises da vida e da morte que por sua vez afirmamos nossa fé: “Dependo de ti”, “sê propício a mim”, “tem misericórdia de mim”. Ouvimos pouco dessas frases quando as coisas vão bem, mas no vale.

Os vales parecem pistas ruins, parecem aquelas que o poder público abandonou: sem sinalização, sem acostamento, sem drenagem, com buracos etc. Mas são nos vales que percebemos que os pastos verdejantes existem, que as águas tranqüilas estão diante de nós.

Os vales são inevitáveis, mas eles trazem em seu bojo duas coisas ótimas: a) a noção, que corriqueiramente nos falta, que não somos nada sem Deus e b) que sem Ele não temos pastos nem tranqüilidade.

3º É BOM ENTENDER QUE A PISTA É BOA, MAS O MOTORISTA É MELHOR

Tostão, Rivellino, Gérson, Carlos Alberto Torres e Jairzinho, Pelé eles fariam de qualquer perna de pau um craque se jogasse no time da copa de 70. Essa lógica funciona em situações de coletividade, mas na relação pessoal que devemos ter com Deus não dá certo.  Os pastos verdes e as águas tranqüilas é a pista boa, mas quem me leva para essa pista é o Senhor. Por isso mesmo que tenhamos uma pista boa diante de nós, sem o motorista certo, não vamos ter uma boa viagem.

Quem faz é o Senhor. Jesus disse: sem mim nada podeis fazer… é ele quem nos leva: XXX.

CONCLUSÃO:

O Salmo 23 é tudo de bom para nós, por que se temos uma pista abençoada para descansar, temos um excelente motorista que nos guia.

Encerro esse segundo sermão com os pensamentos de Spurgeon (http://www.monergismo.com/textos/chspurgeon/salmo-23-esb_spurgeon.pdf):

O descanso de crer.

1. Vem de Deus – “Ele me faz”.

2. É fundo e profundo – “deitar”, repousar.

3. Tem sustento sólido – “em verdes pastagens”.

4. É assunto para louvor constante.

Fonte: Esboços Bíblicos de Salmos, C. H. Spurgeon, Shedd Publicações

O elemento contemplativo e o elemento ativo são satisfeitos.  O frescor e a riqueza das Sagradas Escrituras.  Vamos em frente. O Guia, o caminho, os confortos da estrada estão garantidos e nós viajamos nela e com Ele.

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23 Sermão 1:

TUDO DE BOM… Série de sermões sobre o salmo 23

Sermão 1:

A bondade de Deus é a única esperança verdadeira que temos – v. 1

Introdução:

Vivemos em um mundo estressado e esse mundo traz uma carga de problemas que somados ao nosso cotidiano de trabalho, família e Igreja traz o que é inevitável: O ESTRESSE. Nesta nova série de mensagens e nesses momentos de reflexão que vamos fazer juntos vamos estudar o clássico salmo do pastor.

O salmo do pastor é o em relação o ao Novo Testamento o texto de João 3, pois além de ser o texto mais conhecido e estudado, também fala do amor de Deus e de sua redenção para com seu povo, fala de como viver em meio a tantas lutas e da bondade do Senhor que nos faz seu rebanho.

Parafraseando o Tele curso: Vamos pensar juntos?! Você já descobriu qual a diferença entre problemas e fatos?

  • Problemas são coisas sobre as quais podemos fazer algo; podemos resolver ou não.
  • Fatos são coisas que não podemos fazer nada, apenas se pudermos não nos preocupar com eles.

Devemos nos esforçar buscando trabalhar naquilo que podemos mudar. Podemos sentir paz e agir com equilíbrio, porque não podemos bater cabeça contra uma parede se não podemos quebrar.

O salmo 23 faz-nos lembrar daquilo que somente Deus pode controlar e daquilo que nós podemos controlar.  Faz a distinção entre problemas e fatos. Definem Deus como: nossa provisão, nosso bem, nossa paz, nosso perdão, nosso parceiro, nossa preparação, nosso louvor, nosso paraíso.

Neste salmo aprendemos muito sobre a natureza de Deus e sobre o que é ser pastor. Tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento o termo “pastor” descreve liderança. Davi sabia bem o que era ser pastor de ovelhas, e mostra no salmo que o termo denota cuidado, amor, intimidade de um Deus que provê.

Inclui tanto o bordão (Correção) como o cajado (direção). O salmo 23 descreve o pastor

principal, no dizer do apóstolo Pedro (1 Pedro 5:4) O Supremo pastor. Hoje vamos observar o versículo 1 que mostra que Deus é um Deus de provisão e esperança.

“a bondade de Deus é a única esperança verdadeira que temos e é toda a esperança que precisamos para enfrentar qualquer situação de vida pode trazer. “

Uma verdade que precisa ser plantada e regada

Para muitos de nós, esta verdade já foi plantada e o Espírito Santo rega todos os dias e talvez será regada mais ainda nesta manhã. Mas alguns por terem dificuldades tamanhas na sua vivência, já perderam a sensibilidade quanto a provisão do pastor supremo. Às vezes podem se perguntar se realmente podemos confiar em Deus e sua provisão.

Convido você nesta manhã para abrir as janelas do coração, porque Deus quer abrir as janelas do céu através deste Salmo em sua vida.

Ilustração:

Teresa quando dona de uma grande loja de roupas em nossa cidade sempre ajudou muita gente. Mesmo antes de se converter tinha o coração voltado para a filantropia. Ajudou desde o nascimento de muitas crianças dando enxoval completo como funerais de muita gente carente. Ela não sabia a quantidade e nem a qualidade das pessoas que ela havia ajuda durante aqueles anos que eram de muita prosperidade. Procuram ela todos as pessoas, tanto seus clientes como pedintes de outros bairros da cidade.

Aquela feliz empresária deixou o ramo de confecções e queria algo que lhe desse mais paz, mesmo que não tivesse mais dinheiro. Nesse meio tempo ela encontrou Jesus, e mesmo não tendo tantos recursos financeiros ela continuou ajudando pessoas carentes. Um dia ao sair para seu novo comércio, agora uma lanchonete de nutrição celular foi abordada por outro pedinte, não mais um que estava esperando algo sem violência, era uma assalto. O rapaz coloca um revólver em sua direção e pede gritando a sua bolsa, ela rapidamente lhe entrega a bolsa.

Que terror, saindo de casa para o trabalho e sendo pega violentamente por alguém inescrupuloso de assalto. Um dia cinzento, triste e nervoso. Foi trabalhar e recebeu dos seus clientes palavras de conforto e alegria pelo livramento: – Tereza foi só a bolsa! Você ficou aqui com a gente! Mas além de algum dinheiro havia seus documentos e cartões de banco. Como uma empresária ela logo quis retirar novos documentos, mas no final daquele dia alguém lhe abordou e disse depois de saber que havia acontecido: – Calma, não se precipite, Deus vai lhe dar tudo de volta. Cheia de fé, mas triste, como se fosse Pedro diante de Jesus após a noite sem peixe, ela acreditou na palavra de Deus proferida por aquela mulher. Ela não estava mais desesperada, nervosa e agitada com seus pertences, agora ela confiava na providência de Deus.

Uma semana depois chega uma senhora com um embrulho em frente de sua lanchonete. Entrega e sai rápido. Ela ficou curiosa e logo abriu o pacote meio que amassado e sujo. Sua bolsa. Deu uma rápida olhada nos documentos e cartões, pegou o porta-cédula e para sua admiração todo o dinheiro estava lá. Mexeu mais um pouco e achou uma carta escrita em papel de caderno com uma letra trêmula e com erros de gramática, dizendo:

“Dona Tereza o motivo dessa carta é somente para lhe pedir desculpas e perdão por ter assaltado a senhora. Fiz isso porque não lhe reconheci, mas quando cheguei em casa que vi que era a senhora quase morri de tanto remorso. Dona Teresa a senhora pode não lembrar, mas, foi a senhora que ajudou no tratamento de minha mãe Firmina, em 2005 a senhora mandou ela para Teresina, pagou todas as despesas por mais de um ano, ela morreu e a senhora pagou a volta para Imperatriz. Pelo amor de Deus, me perdoe, pela minha mãe, perdoe-me dona Teresa. Está ai sua bolsa, do mesmo jeito que peguei não tirei nenhum papel de dentro, só faltou coragem de lhe entregar, por isso estou fazendo isso agora. Mandei alguém perguntar se a senhora estava com raiva do ladrão e a senhora disse: – Deus tá cuidando de mim e de minha bolsa. Por isso resolvi devolver o mais rápido possível. Mil perdões… por favor me perdoe.

Agradeço,

filho da dona Firmina.

Naquele dia a verdade do pastor Senhor que não nos falta veio à tona na memória de Teresa, ela confiou no Senhor e tudo que era medo, tristeza se transformou em um testemunho milagroso.

  • Ela regou sua concepção do Deus provedor. Ela percebeu que o problema podia ser mudado através da fé. Ela sabia que o fato assalto não podia ser mudado, mas Deus podia muda a realidade daquilo que a afligia.
  • A palavra “Senhor” – hwhy – Jeová –  é um termo potencialmente impessoal, significando mestre ou proprietário, alguém distante de seu escravo ou discípulo. Mas para nós, tornou-se muito pessoal. Jeová é o nova pessoal do nosso Deus. O Senhor é meu pastor, e não uma divindade distante, sem nome ou rosto. O Senhor é meu Pastor.
  • Deus é Deus provedor porque ele é pessoal. Davi disse: Jeová é meu pastor, mostrando sua relação pessoal com Deus e sua intimidade com Ele. Deus mesmo quer a nossa relação de intimidade com ele. Ele mesmo através de seu Espírito rega a concepção pessoal de cada um sobre sua provisão e cuidado.
  • Um dos mistérios mais belos da Palavra é que Santo Deus – separado e que não tem outro igual – tem a disposição de se aproximar de pessoas como você e eu e nos atrair para perto de si.

“Porque assim diz o Alto e Sublime, que habita na eternidade e cujo nome é Santo: Habito num lugar algo e santo, e também com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos humildes e o coração dos contritos” (Isaías 57.15)

  • O que leva a Deus ter disposição de se relacionar comigo e prover aquilo que preciso como um Pastor faz com sua ovelha?
  • O dicionário web – (http://www.dicionarioweb.com.br/disposi%C3%A7%C3%A3o.html) diz que disposição é: estado de saúde ou de espírito. Seria para nós entendermos melhor uma inclinação para algo, uma tendência dominante. Muitos tem a disposição para a reclamação. Lembremo-nos dos israelitas no deserto, lembravam das cebolas e reclamavam de tudo.  A tendência dominante ou alienação de algumas pessoas é ser ranzinza. Mas a disposição, a tendência predominante e inclinação de Deus, nosso Pastor, é ser gentil.
  • Ele mostra sua disposição ao nos livrar de cada situação, algumas que nós sabemos e outras que não sabemos.
  • O pastor tem a suprema tendência de agir com misericórdia com aqueles que nem acreditam que Ele pode fazer por eles.

Uma verdade plantada regada e consciente

  • O verso um traz a luz do que nos falta. Nada! Isso mesmo, nada! – ora está escrito: “nada me faltará” (AS21). Davi estava dizendo que Deus nos dá 100%. Ele quer que tenhamos aquilo que podemos ter, aquilo que está ao nosso alcance pelo trabalho e pela fé.
  • A disposição do Senhor é completa. 100%.  Como é isso pastor, diria o comediante: HERESIA! Se olharmos apenas para a Teologia da Prosperidade, latente em muitas congregações que abarrotadas de “fiéis”, supõe que o Supremo Pastor está à disposição deles como um Shopping da fé ou como um drivethrough da sua necessidade.
  • É bom pensar que Davi foi um grande escritor de poesias, e os seus salmos estão interligados por um entendimento amplo de Deus, de um homem que foi denominado segundo o coração de Deus. Vejamos o Salmo 34. 9 e 10.

“Temei ao Senhor, vós, seus santos, pois nada falta aos que o temem. Os leõezinhos tem necessidades, mas não faltará bem algum aos que buscam o Senhor” (Salmo 34. 9 e 10)

  • A bondade de Deus e a esperança que temos nele é algo é certeza, mas tem o contraponto, a contrapartida, a nossa parte, diria o mais afoitos dos conscientes. Preciso saber se tenho sido ovelha do pastor, se tenho buscado verdadeiramente o Senhor.
  • Por que não tenho 100%? Resposta: Sua consciência deve dar.
  • Temos falta de coisa boa, mas Deus promete 100%. Então vem a pergunta: por que não tenho coisas boas.
  • Bons perfumes, calçados, carros, casas, viagens, roupas. Fala sério! É bom demais sair com uma roupa nova, bem alinhada e cores da moda e depois o elogio das pessoas que nos cercam.
  • Mas não temos todas as coisas boas da falta de significado espiritual, as coisas boas que nós sabemos que Deus aprova? É Ele que determina o que eu preciso para ser feliz. É nele que encontramos tudo para nossa vida. O Significado do “nada” é que Ele é tudo. Precisamos apenas dele.

“Não temas, ó pequeno rebanho! Porque é do agrade de Vosso Pai dar-vos o Reino” (Lucas 12.32)

  • Lembro-me de Isaque, pronto para ser imolado, pronto para servir de sacrifício a Deus, pronto para servir de obediência do seu pai Abraão ao Pai do céu (Gn. 22.16 e 17). Deus o impediu providenciando outro sacrifício. Jesus não foi poupado por seu Pai para nos dar tudo, Ele é nossa suficiência. Romanos 8.32 diz:

“Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas, pelo contrário, o entregou por todos nós, como não nos dará também com ele todas as coisas?”

  • Você pode dizer agora: Pastor e minha situação, aquilo que tenho pedido ao Senhor, aquilo é bom, será que vou receber? Veja que as Escrituras dizem:

“O meu Deus suprirá todas as vossas necessidades, segundo a sua riqueza na glória em Cristo Jesus” (Filipenses 4.19)

  • Deus suprirá gloriosamente sua necessidade, Ele sabe o melhor para você. O modo a maneira como vai se dar a benção – gloriosamente – isto é, de tal forma que Sua será manifestada.
  • Gosto do salmo, ele mesmo se explica, na verdade a Palavra por si só se interpreta. O Senhor não nos falta dando:

a)      Direção – v.1 e 3

b)      Renovação – v.3

c)      Segurança –v.4

d)      Alimento – v.5

e)      Presença constante do Pastor – v.6

Conclusão:

Deus é assim. Gosta de nos abençoar. Às vezes sabendo de minha pecaminosidade latente, de minha tendência ao erro, de meus devaneios humanos, de minhas excêntricas e narcisistas posições eu me pergunto: Mas por quê?

Por que bondade e misericórdia me seguirão? Por que meu cálice transborda? Por que os pastos verdinhos, por que o ar-condicionado para a alma? Por que o GPS espiritual? Por que seguro de vida divino? Por que uma mesa tão farta? Eu não mereço Senhor! Por quê?

Os pastores de ovinos querem a lã, as costelas assadas na hora da refeição. Eles estão preocupados com o valor da arroba, como está a cotação, o peso, o pasto. O pastor divino é diferente.

Creio que o motivo de Deus é para mostrar a honra do seu nome. Gente! Eu sou Jeová o Senhor, posso tudo o que quiser! Não há nada melhor que mostrar sua honra, seu caráter, sua glória, sua total suficiência, do que excesso de bondade e de misericórdia para com pessoas carentes, como você e eu.

Ele é um pastor que não nos falta, por isso recomendo a você: Deixe ser pastoreado por Deus. Seja seu fiel seguidor para ter a mão do pastor estendida para você. Pare de beber em poças sujas, pare de comer o restolho seco do pasto do mundo (mesmo que ele seja saboroso). Busque no Supremo Pastor “águas tranqüilas” e “pastos verdejantes”. Amém.

“Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem” (João 10.14)

CONSELHOS PARA UM CASAL HI-TECH

Sermão proferido na cerimônia nupcial de Andressa & Marciones – 15.11.10

  • Pv 11:14 – “Não havendo sábia direção cai o povo, mas na multidão de conselheiros há segurança”.
  • Pv 15:22 – “Onde não há conselho fracassam os projetos, mas com os muitos conselheiros há bom êxito”.

Conselhos espirituais:

1)               FAÇA UM UPGRADE NA FÉ

  • Esta noite vocês fazem um upgrade (Casamento) na fé.
  • Juntos são um só hardware (corpo) diante do Senhor
  • Queiram viver conectados com o Sistema de Deus e obedecer ao Manual de instruções (Bíblia).
  • No casamento há muita alegria e muitas lutas. Por isso é preciso fazer um upgrade na fé.
  • Aumentem a memória, tenham mais pentes. Vão precisar. Vocês querem agradar a Deus – tenham fé. Hebreus 11.6
  • Além de juntar a fé que vocês têm, devem repassá-las a seus filhos, tornando-os membros dessa corrente que já está andando há mais de 2000 anos.

2)               FAÇA UM DOWNLOAD DE AMOR

  • Hoje temos a Internet. Na rede de conexão onde podemos baixar o que pede o coração.
  • Vá ao buscador do seu coração e digite: Carinho dobrado para meu cônjuge. Mais afeto e carinho.
  • Se precisar de ajuda vá ao site do seu coração e peça ajuda a Deus. Ele é Deus de amor. O dono do amor. Sua conexão vai melhorar e seu download chegará sem erros.

“Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor” (I João 4.8).

“… o amor é forte como a morte” (Cântico dos Cânticos 8.6).

  • A família de vocês deverá estar unida com o Senhor e pronta para ouvir a seus emails, scraps, conversas e recados.
  • Que o Sistema divino seja o de vocês e que a CPU do seu lar esteja em rede com o Senhor.
  • Deus cheio de amor distribua o que ganhou com sua família dando graças ao Senhor.
  • Ame mais que hoje, ame mais que ontem, ame sempre.

Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. (1 Pedro 4.8)

3) CUIDADO COM O HACKER!

Há cerca de 5 mil anos um Hacker chamado Lúcifer iniciou a disseminação de vírus mortal chamado Pecado.

Caso você abra os seus e-mail’s (apelos), ele entra, destrói totalmente o seu HD (coração), acabando assim com todos os seus arquivos (nobres sentimentos).

Ele normalmente se apresenta como bonzinho, te oferecendo:

– “prazer a qualquer preço”,

– “soluções rápidas”

– “fim de sofrimentos”

– “paz momentânea”

– “salvação por conta própria” … e coisas desse tipo.

Portanto, se você receber e-mail’s (virtuais ou não) com os seguintes chamados:

– “não ligue pra Deus”

– “deixe sua mulher”

– “traia seu cônjuge”

– “trate mal teus filhos”

– “ignore teus pais”

– “sexo sem casamento (e fora dele)”

…ou coisas parecidas, CUIDADO! NÃO SE ABRA A ESTES APELOS!

Eles destroem famílias, roubam a paz, deixam as pessoas na miséria espiritual, e as empurram para o sofrimento eterno (Inferno).

4) NÃO SE ESQUEÇA DE PASSAR O ANTIVÍRUS

  • O Criador do Sistema criou um ANTIVÍRUS TOTALMENTE EFICAZ: Jesus Cristo.
  • O Casamento que Jesus está a alegria não acaba. Todo trabalho que você fizer para edificar seu casamento estará seguro. Nada será corrompido, tudo é muito bom. Afinal de contas: SÓ JESUS SALVA (Ctrl+B).
  • Rode sempre no seu lar esse antivírus para que nada seja infectado por Satanás.
  • É Velox!! Basta pedir que Ele transforma seus arquivos corrompidos em arquivos limpos. Basta colocar em standby sua vontade e processar a Vontade dele para seu sistema (Casamento).
  • Sem o Antivírus o casamento não está seguro e em meio a tantas investidas do hacker você poderá guardar seu coração cheio de amor.

Façam a seguinte oração:

“Deus, obrigado por esta noite que faço esse upgrade (Casamento). Juntos somos um só hardware (corpo) diante do Senhor, queremos viver conectados com o teu Sistema e obedecer ao Manual de instruções (Bíblia). Nossa família estará unida com o Senhor e estaremos prontos para ouvir a seus emails, scraps, conversas e recados. Queremos que o Teu sistema seja o nosso e que o nossa CPU esteja em rede com o Senhor. Quando precisarmos de restauração procuraremos a Assistência Técnica dos Céus e pediremos ajuda ao Analista de Sistema, Jesus Cristo”. Em nome de Jesus! Amém!